Kitty's Place

sexta-feira, janeiro 14, 2005

Mudar para ficar na mesma

Quer-me parecer que mudanças deveriam implicar, de alguma forma, um ponto de viragem.
Hoje posso afirmar que o meu dia foi uma nulidade. Passei a tarde a arrumar papéis, dossiers, pastas em caixas e caixotes e às cinco da tarde já fugiam mesas à minha frente...

O reinado da simpática janela para os jardins do Campo Grande terminou. Não vou para um local tão hostil, como esperava, o novo poiso até é bastante iluminado pela luz natural e simpático.

Não é o facto de ter que arrumar tudo o que acumulei num ano de trabalho (relativamente foi quase nada) ou mesmo acomodar todas as coisas das pessoas que saíram do projecto anteriormente e que, convenientemente, deixaram muita documentação para trás (se não fosse guardada sabe-se lá onde iria parar), que incomoda. O que me aborrece é ver que este tipo de mudança, da forma como é feita, é desajustada e sem grandes propósitos.

Diziam-me durante o dia, em tom jocoso, que tínhamos mudado de ano, portanto lá vinha mais um reajustamento do espaço. Estou ali há pouco mais de um ano e já vou na segunda mudança. Outros colegas que já lá estão há dois anos já trocaram de lugar cinco/seis vezes...

Não, não se trata de uma vulgar resistência à mudança, nem tão pouco preguiça de ter que me deslocar para outro lado, perdendo assim o pequeno privilégio de uma janela.

Quem orquestrou esta alteração esqueceu-se que somos uma equipa, um projecto que, embora esteja na recta final, ainda não terminou, e que ao dispersar-nos em três grupos será muito difícil chegar à meta em condições. Se todos juntos já é difícil seguirmos viagem, separados então...

Perdem-se dois dias de trabalho (um a guardar tudo e outro a colocar tudo no sítio) numa altura crítica, por coisa nenhuma, porque estamos num novo ano.

Cheguei a casa com um grande saco, com as minhas coisas pessoais. A minha mãe ao ver-me trazer até a escova de dentes perguntou-me se já não voltava. Pensou, provavelmente, que já não tinha emprego e só lhe iria dizer à última da hora... Pelos vistos não sou a única a achar que mudanças desta envergadura marcam uma nova etapa.

13 Comentários:

Blogger bertus said... (10:44 da tarde)

...pouco a pouco irás sabendo que "mudar por mudar" é a meta final. Que interessam os objectivos que se perdem ou ficam pelo caminho? o trabalho de equipa que deixa de ser uma equipa? o trabalho que aponta o futuro?.
Está atenta ao que acontece após cada acto eleitoral e verás se não me dás razão...Se a mudança não existisse, como e onde colocar as clientelas?. O exemplo vem sempre do alto.
Fica bem e intés!!

 
Anonymous Anónimo said... (11:21 da tarde)

pois eu em 5 anos mudei 5 vezes de lugar. Daí se confirmar a média de uma mudança de lugar por ano...
Logo quem te disse "ano novo = lugar novo" tinha razão...
JC

 
Blogger Kitty said... (1:58 da manhã)

Não consigo resignar-me perante esse facto. Chamem-me criança, ingénua, digam-me que isso logo passa, que eu mesmo assim não aceito... Quem falou comigo hoje bem que notou uma irritação e azedume crescentes.

É bem verdade que o exemplo vem de cima, aliás, é sempre no topo da pirâmide que se tomam estas decisões... O que mais me incomoda é que isto já está tão institucionalizado que já ninguém se admira ou importa (daí fazerem-se as piadas do ano novo = lugar novo).

E tu JC, era assim tão imperioso que nesses cinco anos, não contando o tempo que estiveste alocado aos projectos, andares a saltitar de lugar?! Pelo pouco que já vi eu diria que não...

 
Blogger Duarte said... (11:21 da manhã)

Espero que encontres uma nova janela simpática. Gosto de boas janelas no trabalho, evadem-nos.

 
Blogger Rui said... (1:22 da tarde)

por vezes, qdo se muda, nem sempre eh para melhor! ahs vezes eh para melhorar a vida sim, mas de qualquer outra pessoa, de qualquer outro interesse.
espero q encontres outra janela! :)

Rui

culto da ostra

 
Blogger Kitty said... (2:56 da tarde)

Embora não as domine(!) janelas não vão faltar na nova localização :)

Se calhar dei a sensação de ser um bocadinho egoísta, não? Realmente esta alteração deve servir algum interesse, só que é daqueles camuflados, não identificável para quem mudou...

 
Blogger Pecola said... (4:04 da tarde)

:) ai que bem que sabe é este fim de semana.. aproveita bem..

 
Blogger Kitty said... (6:52 da tarde)

Vou aproveitar com certeza, se o tempo ajudar :-)
Entretanto vou fazendo umas obras aqui ao cantinho!

 
Blogger e. said... (8:51 da tarde)

Será que o que se passa na realidade não é que tens medo porque vais deixar de estar SEMPRE com as pessoas que te pretegiam de um ambiente, de certa forma hostil!?
Desculpa se me intrometo demasiado, mas creio que estás mesmo com uma aversão à mudança mas não é à de localização como pareces querer dar a entender (talvez estejas a mentir a ti própria, ou não...) é à mudança, à separação das pessoas, daqueles que se tornaram amigos e pessoas por quem tens carinho.

Se calhar isto é mesmo um novo começo, literalmente...

Enquanto não te habituares a esta mudança, e se não me enganei (não precisas de o confirmar se não quiseres claro!), inspira fundo de manhã, ouve uma musiquinha boa no caminho para o trabalho, e quando estiveres parada na fila sorri para a pessoa do lado (sobretudo se for um gajo bom ;-)) só porque sim, pelos inícios! Pela oportunidade que temos de todos os dias Recomeçar!

 
Blogger Kitty said... (11:47 da tarde)

Se calhar se fosse há algum tempo atrás acho que, realmente, o medo deveria ser a minha maior motivação contra esta mudança.

No entanto, e como sabia que o meu lugar não era definitivo, comecei a relacionar-me mais com os restantes colegas. Esta nova localização é entre as minhas colegas, praticamente, diárias de almoço, portanto, acho que não é essa a razão que me deixa tão "mal disposta". Já estou habituada aos meus novos companheiros. :-)
Espero, sinceramente, não estar a tentar enganar-me. Afinal de contas só me atingiria a mim.

A viagem todos os dias de manhã, para o trabalho, realmente, dá-me outro ânimo. Vou sempre a cantarolar!
Os outros é que se devem rir, pois estar parada na fila da 25 de Abril e ver num carro uma maluca a cantar e, por vezes, a dançar, deve ter o seu quê de piada! Pelo menos alegre-me o dia. :-)

Sorrir... Sorrir é fundamental. Sendo sincero é capaz de quebrar os mais casmurros. Eu própria passo a vida a ter exemplos disso. Uma boa atitude tende a animar todos os que nos rodeiam. (Num minuto).

PS: Podes intrometer-te à vontade. Aliás, adoro que te intrometas! Se não sabes, ficas a saber que aprecio e valorizo muito as tuas opiniões. :-)

PS2: Amanhã logo se verá. Pelo menos o Benfica ganhou 4-0. Deve ser um bom sinal! ;-)

 
Anonymous Anónimo said... (8:29 da manhã)

Medo à mudança...
a vida não é nem deve ser um castigo, por isso devemos encarar as mudanças com optimismo e retirar delas algo de positivo.. eu pelo menos aprendi isso...G.

 
Anonymous Anónimo said... (1:50 da tarde)

"Mudança"! Todos temos barreiras naturais à mudança. Ninguém gosta, até porque criamos hábitos... Mas se à coisa que a vida me ensinou é que não devemos ter medo das mudanças...temos que retirar sempre a parte positiva da experiência... G.

 
Blogger Kitty said... (2:00 da tarde)

Sim, é verdade... Há que encarar sempre a coisa de uma forma positiva.
E até as mudanças sem sentido nos podem ajudar - pelo menos a fazer exercício físico... :-)

 

Enviar um comentário

Links:

Criar uma hiperligação

<< Kitty's Place